China contribuirá ainda mais para acabar com a pandemia COVID-19

2022-05-14 15:32:00丨portuguese.xinhuanet.com

Beijing, 14 mai (Xinhua) -- A China continuará a trabalhar com outros países e contribuir para superar a lacuna de imunização de COVID-19 e pôr fim à pandemia o mais rápido possível, disse um porta-voz do Ministério das Relações Exteriores nesta sexta-feira.

Zhao Lijian disse em uma coletiva de imprensa regular que a China saúda todos os esforços que ajudam os membros da comunidade internacional a lutar em conjunto contra a COVID-19 de forma baseada na ciência, e se opõe à manipulação política dos esforços anti-epidemia por qualquer país.

Na esteira da COVID-19, a China propôs a visão de uma comunidade global de saúde para todos, aproveitou totalmente seus pontos fortes, garantiu a estabilidade das cadeias globais de suprimento anti-epidemia e avançou ativamente a cooperação internacional em vacinas para contribuir para a luta global contra o coronavírus, disse ele.

No início de maio, a China forneceu 4,6 bilhões de trajes de proteção, 18 bilhões de kits de teste e mais de 430 bilhões de máscaras faciais para 153 países e 15 organizações internacionais.

A China foi o primeiro país que anunciou tornar as vacinas um bem público global, apoiou a renúncia aos direitos de propriedade intelectual das vacinas de COVID-19 e conduziu a produção conjunta de vacinas com países em desenvolvimento, disse Zhao, acrescentando que a China forneceu até agora mais de 2,2 bilhões de doses de vacinas para mais de 120 países e organizações internacionais.

"A China está fazendo contribuições importantes para promover a acessibilidade e a viabilidade das vacinas nos países em desenvolvimento", acrescentou. Fim

Fale conosco. Envie dúvidas, críticas ou sugestões para a nossa equipe através dos contatos abaixo:

Telefone: 0086-10-8805-0795

Email: portuguese@xinhuanet.com

010020071380000000000000011100001310593140