Banco Mundial alerta sobre risco crescente de recessão global em meio a aumentos simultâneos nas taxas-Xinhua

Banco Mundial alerta sobre risco crescente de recessão global em meio a aumentos simultâneos nas taxas

2022-09-19 10:28:13丨portuguese.xinhuanet.com

Foto tirada no dia 20 de abril de 2022 mostra a sede do Banco Mundial em Washington, D.C., Estados Unidos. (Xinhua/Liu Jie)

Investidores esperam que os bancos centrais aumentem as taxas de política monetária global para quase 4 por cento até 2023, um aumento de mais de 2 pontos percentuais em relação à média de 2021, segundo um estudo.

"Se isso fosse acompanhado por estresse no mercado financeiro, o crescimento do PIB global desaceleraria para 0,5 por cento em 2023, uma contração de 0,4 por cento em termos per capita que atenderia à definição técnica de uma recessão global", observou o estudo.

Washington, 15 set (Xinhua) -- À medida que os bancos centrais de todo o mundo aumentam simultaneamente as taxas de juros em resposta à inflação, o mundo pode estar se aproximando de uma recessão global em 2023, alertou o Banco Mundial na quinta-feira.

Os bancos centrais de todo o mundo aumentaram as taxas de juros este ano com um grau de sincronicidade não visto nas últimas cinco décadas, uma tendência que provavelmente continuará no próximo ano, afirmou o Banco Mundial em um novo estudo.

No entanto, a trajetória atualmente esperada de aumentos das taxas de juros e outras ações de política podem não ser suficientes para trazer a inflação global de volta aos níveis vistos antes da pandemia, observou o estudo.

Os investidores esperam que os bancos centrais aumentem as taxas de política monetária global para quase 4 por cento até 2023, um aumento de mais de 2 pontos percentuais em relação à média de 2021, segundo o estudo.

"Se isso fosse acompanhado por estresse no mercado financeiro, o crescimento do PIB global (produto interno bruto) desaceleraria para 0,5 por cento em 2023, uma contração de 0,4 por cento em termos per capita que atenderia à definição técnica de uma recessão global", citou o estudo.

Ayhan Kose, vice-presidente interino de Crescimento Equitativo, Finanças e Instituições do Banco Mundial, observou que, como os aumentos das taxas são altamente síncronos entre os países, eles podem estar "compostos mutuamente" no aperto das condições financeiras e na desaceleração do crescimento global.

"Os formuladores de políticas em mercados emergentes e economias em desenvolvimento precisam estar prontos para gerenciar potenciais repercussões do aperto de políticas globalmente sincronizado", disse Kose.

Foto tirada em Arlington, Virgínia, Estados Unidos, no dia 7 de abril de 2021 mostra tela exibindo o presidente do Grupo Banco Mundial, David Malpass, falando em uma coletiva de imprensa virtual em Washington, D.C., durante as reuniões de primavera do Fundo Monetário Internacional e do Banco Mundial. (Xinhua/Liu Jie)

Várias crises financeiras em mercados emergentes e economias em desenvolvimento causariam danos duradouros, de acordo com o estudo.

"Minha maior preocupação é que essas tendências persistam, com consequências duradouras que são devastadoras para as pessoas nos mercados emergentes e economias em desenvolvimento", disse o presidente do Banco Mundial, David Malpass.

"Para alcançar baixas taxas de inflação, estabilidade cambial e crescimento mais rápido, os formuladores de políticas podem mudar seu foco da redução do consumo para o aumento da produção", disse Malpass.

"As políticas devem buscar gerar mais investimentos e melhorar a produtividade e a alocação de capital, que são fundamentais para o crescimento e a redução da pobreza", acrescentou Malpass.

Fale conosco. Envie dúvidas, críticas ou sugestões para a nossa equipe através dos contatos abaixo:

Telefone: 0086-10-8805-0795

Email: portuguese@xinhuanet.com