Mobilização parcial da Rússia impacta mercados da Europa-Xinhua

Mobilização parcial da Rússia impacta mercados da Europa

2022-09-23 11:15:59丨portuguese.xinhuanet.com

Foto tirada em Moscou, Rússia, no dia 21 de setembro de 2022 mostra telas exibindo o presidente russo Vladimir Putin falando em um discurso televisionado. Putin assinou um decreto sobre a mobilização parcial na Rússia, afirmou o Kremlin na quarta-feira, que o presidente disse em um discurso televisionado que isso é necessário para defender a soberania e a integridade territorial da Rússia. (Xinhua/Bai Xueqi)

Roma, 21 set (Xinhua) -- O anúncio da Rússia de que o presidente Vladimir Putin assinou um decreto sobre a mobilização parcial provocou uma reação mista dos mercados europeus na quarta-feira.

As principais bolsas de valores europeias caíram para negativo após o anúncio da Rússia. Os preços do gás natural subiram e o euro perdeu terreno em relação ao dólar americano. Então, à medida que as negociações progrediam, os mercados apresentaram resultados mistos.

Os índices blue chip da Bolsa de Valores de Paris, da Bolsa de Valores italiana em Milão, da bolsa alemã em Frankfurt e da Bolsa de Madri na Espanha caíram para negativo durante o dia, mas depois se recuperaram. No final, apenas Madri fechou o dia em território negativo, com as outras bolsas encerrando as negociações com ganhos modestos de 0,5 a 0,7 por cento.

De acordo com um resumo divulgado no final do pregão em Milão, o humor geral dos investidores era "cauteloso" e "cuidadoso".

Os preços do gás natural subiram duas vezes nas negociações antes de cair até o final do dia na Europa.

No final do pregão, o dólar valia 1,013 euros, acima dos 1,005 euros no início da sessão. O valor do euro ultrapassou brevemente o do dólar no início desta semana.

De acordo com Oliviero Fiorini, economista da ABS Securities em Milão, a reação secundária dos mercados ao anúncio de Putin deveu-se provavelmente aos mercados "esperando o melhor, mas se preparando para o pior" do conflito na Ucrânia.

"Muitas das notícias preocupantes já estão incorporadas aos cálculos dos investidores", disse Fiorini à Xinhua. "A reação imediata (dos mercados) foi cautelosa, mas quando se acomodou, a interpretação foi de que não deveria mudar tão imediatamente".

De acordo com um artigo publicado na Foreign Policy Magazine na terça-feira, os impactos diretos e indiretos do conflito na Ucrânia estão "esmagando a Europa", desencadeando "uma tempestade econômica brutal que testou a solidariedade europeia".

Fale conosco. Envie dúvidas, críticas ou sugestões para a nossa equipe através dos contatos abaixo:

Telefone: 0086-10-8805-0795

Email: portuguese@xinhuanet.com