Camboja aumenta salário mínimo para trabalhadores das fábricas de vestuário em 2023-Xinhua

Camboja aumenta salário mínimo para trabalhadores das fábricas de vestuário em 2023

2022-09-23 11:16:02丨portuguese.xinhuanet.com

Trabalhadores saem de uma fábrica de vestuário para almoçar em Phnom Penh, Camboja, no dia 21 de setembro de 2022. (Foto por Phearum/Xinhua)

Phnom Penh, 21 set (Xinhua) -- O Camboja estabeleceu na quarta-feira um novo salário mínimo mensal para os trabalhadores do setor de vestuário, calçados e artigos de viagem do país em cerca de 200 dólares americanos a partir de 2023, um aumento de 3,09 por cento em relação ao nível atual de 194 dólares americanos, disse o ministro do Trabalho, Ith Samheng.

O anúncio veio depois que o Conselho Nacional de Salário Mínimo votou um salário mínimo de cerca de 198 dólares americanos por mês para o próximo ano, que então o governo adicionou 2 dólares americanos.

Os 51 membros do conselho incluem representantes do governo, do grupo de fabricantes e do sindicato.

"Hoje, o Conselho Nacional de Salário Mínimo decidiu o salário mínimo mensal de 198 dólares e o primeiro-ministro cambojano Samdech Techo Hun Sen adicionou mais 2 dólares, então o salário mínimo mensal para a indústria de vestuário, calçados e artigos de viagem para 2023 é de 200 dólares", disse Samheng a repórteres após a votação.

"Este novo salário mínimo entrará em vigor a partir de 1º de janeiro de 2023", acrescentou ele.

Além do salário, os trabalhadores do setor de vestuário, calçados e artigos de viagem também receberão outros benefícios de 21 a 32 dólares mensais para frequência regular, transporte, aluguel e bônus de antiguidade, disse o ministro.

"Este é um bom sinal para nossos trabalhadores e acredito que o aumento salarial contribuirá ainda mais para melhorar a vida de nossos trabalhadores", disse ele.

O setor de vestuário, calçados e artigos de viagem é o maior gerador de divisas para o país do Sudeste Asiático. Envolve cerca de 1.100 fábricas e filiais com aproximadamente 750.000 trabalhadores, a maioria mulheres.

Nang Sothy, co-presidente do Grupo de Trabalho Governo-Privado sobre Relações Industriais, disse que os empregadores estão satisfeitos em aumentar os salários dos trabalhadores, apesar das dificuldades que enfrentam devido em parte à crise na Ucrânia.

"O aumento de 6 dólares não fará uma grande mudança nos meios de subsistência de nossos trabalhadores por causa do aumento da inflação, mas esperamos que ajude a aliviar suas dificuldades", disse ele.

Enquanto isso, Sothy pediu aos profissionais que trabalhem mais para aumentar a produtividade, a fim de impulsionar a competitividade do setor.

Pav Sina, presidente do Sindicato Coletivo do Movimento dos Trabalhadores, que representa mais de 50.000 trabalhadores, disse que embora o aumento salarial não tenha atendido à demanda do sindicato de 215 dólares, foi um passo positivo para melhorar a vida dos trabalhadores.

"O novo salário mínimo é aceitável", disse ele a repórteres.

Trabalhadores de fábricas de vestuário compram refeições em Phnom Penh, Camboja, no dia 21 de setembro de 2022. (Foto por Phearum/Xinhua)

Fale conosco. Envie dúvidas, críticas ou sugestões para a nossa equipe através dos contatos abaixo:

Telefone: 0086-10-8805-0795

Email: portuguese@xinhuanet.com