(Multimídia) China e Nova Zelândia prometem expandir escopo comercial e aprofundar intercâmbios de pessoal -Xinhua

(Multimídia) China e Nova Zelândia prometem expandir escopo comercial e aprofundar intercâmbios de pessoal

2024-06-14 10:54:15丨portuguese.xinhuanet.com
O primeiro-ministro chinês, Li Qiang, conversa com o primeiro-ministro da Nova Zelândia, Christopher Luxon, em Wellington, Nova Zelândia, em 13 de junho de 2024. (Xinhua/Rao Aimin)

   Wellington, 13 jun (Xinhua) -- O primeiro-ministro chinês, Li Qiang, reuniu-se com o primeiro-ministro da Nova Zelândia, Christopher Luxon, nesta quinta-feira, concordando em expandir o escopo do comércio e investimento bilaterais e em aprofundar o intercâmbio de pessoal.

   Durante as conversas, Li disse que sua visita coincide com o 10º aniversário da visita de Estado do presidente Xi Jinping à Nova Zelândia e com o estabelecimento da parceria estratégica abrangente entre China e Nova Zelândia.

   Nos últimos 10 anos, independentemente das mudanças no cenário internacional, a China e a Nova Zelândia aderem de forma consistente ao respeito mútuo, à inclusão, à cooperação e ao desenvolvimento conjunto, promovendo as relações bilaterais para alcançar um progresso substancial e criando vários "primeiros" na cooperação bilateral, lembrou ele.

   A China está disposta a trabalhar com a Nova Zelândia para dar continuidade à sua amizade tradicional, aprimorar o espírito de "lutar para ser o primeiro", estimular conjuntamente o crescimento e envidar esforços para aprimorar a parceria estratégica abrangente entre a China e a Nova Zelândia, de modo a trazer mais benefícios para seus povos, acrescentou Li.

   Li indicou que o desenvolvimento respectivo da China e da Nova Zelândia é uma oportunidade para cada uma, em vez de um desafio, e pediu aos dois lados que continuem como parceiros de respeito mútuo, confiança mútua e benefício mútuo que aprendem um com o outro e promovem a unidade e a coordenação.

   A China está pronta para trabalhar com a Nova Zelândia na expansão contínua do comércio, na exploração do potencial de cooperação em setores como economia digital, economia verde, veículos de nova energia e indústria criativa, e na promoção conjunta da cooperação econômica regional, manifestou o premiê chinês.

   Ele também pediu que os dois países eliminem as interrupções não econômicas em suas relações econômicas e comerciais, a fim de oferecer às empresas expectativas estáveis e um ambiente de negócios favorável, acrescentando que a China acolhe com satisfação mais investimentos de empresas neozelandesas.

   Observando que a China está disposta a aprofundar os intercâmbios culturais e interpessoais com a Nova Zelândia, Li indicou que a China incluirá a Nova Zelândia na lista de países com isenção unilateral de visto e expressou a esperança de que a Nova Zelândia facilite a viagem dos cidadãos chineses que visitam o país.

   A China e a Nova Zelândia são ambas defensoras firmes do multilateralismo, livre comércio e economia mundial aberta, observou Li, pedindo às duas nações que fortaleçam a comunicação e a coordenação em campos multilaterais e promovam a união de todas as partes em prol de uma cooperação de benefício mútuo.

   Por sua vez, Luxon disse que desde o estabelecimento da parceria estratégica abrangente há dez anos, a Nova Zelândia e a China testemunharam um desenvolvimento robusto nas relações econômicas e comerciais bilaterais e estreito intercâmbio de pessoal, beneficiando os povos de ambos os países.

   Ele frisou que a Nova Zelândia adere firmemente à política de Uma Só China e está disposta a fortalecer o diálogo e a comunicação de alto nível em vários níveis com a China, aprofundar ainda mais a cooperação em agricultura, alimentos, indústrias criativas e proteção ambiental, promover intercâmbios interpessoais e impulsionar o desenvolvimento sustentado e profundo das relações bilaterais.

   A Nova Zelândia está pronta para fortalecer a cooperação em aplicação da lei com a China, melhorar a coordenação e a cooperação dentro de estruturas multilaterais como a APEC e enfrentar conjuntamente a mudança climática e outras questões globais, disse Luxon.

   Li e Luxon concordaram que o desenvolvimento das relações China-Nova Zelândia alcançou resultados satisfatórios. Ambas as partes continuarão a ver e gerir o relacionamento a partir de uma perspectiva estratégica e de longo prazo, expandir o comércio bilateral e cooperação de investimento, aprofundar os intercâmbios interpessoais entre os dois países e trabalhar em conjunto para salvaguardar o multilateralismo e o comércio livre para promover o desenvolvimento sustentado, saudável e estável das relações China-Nova Zelândia.

   Os dois países concordaram em iniciar negociações sobre a lista negativa do comércio de serviços. Após a reunião, Li e Luxon testemunharam a assinatura de documentos de cooperação bilateral sobre comércio de serviços, ambiente de negócios, exportação de produtos agrícolas e alimentares para a China, ciência e tecnologia, exame de patentes e proteção de aves migratórias, entre outros. Eles também se encontraram em conjunto com a imprensa.

   Foi emitida uma declaração conjunta sobre os resultados da reunião dos líderes China-Nova Zelândia.

Fale conosco. Envie dúvidas, críticas ou sugestões para a nossa equipe através dos contatos abaixo:

Telefone: 0086-10-8805-0795

Email: portuguese@xinhuanet.com